- reciproco amor.


Ainda que houvesse a dor, não haveria amor. E mesmo que o dia se estenda, o começo nunca chegará ao fim. O meu coração está em constante conflito. Não sei quem sou nem o que sinto. Preciso sentir o desatino da dor. Um sentimento complexo, me envolveu. E se houvesse amor, não haveria a dor. Então, quem ama não sente dor e quem sente dor não ama? O que é o amor? Amor não é se envolver com a pessoa perfeita, aquela dos nossos sonhos... Não existem príncipes nem princesas, vão por mim. Encare a pessoa amada de forma sincera e real, exaltando suas qualidades, mas sabendo também de seus defeitos. Dessa, nascerá mil razões para amar. Uma, duas e muitas mais lágrimas tenho perdidas em meu olhar. Tantas tristezas que me cegam e muitos nem chegam a saber... Noites que não espero. Tudo o que tenho a dizer outros muito menos já disseram. Sou um fragmento de algo, que traz ódio, que traz prazer. Quando decidi prender-me a um sentimento, pensei me oferecer ao seu total controle. E quando abri mão da lucidez, unicamente por você me tornei louco. Os meus sorrisos e minhas lágrimas desfilam nessa sinceridade, perfuradas por lanças chamadas saudades. Então abraçarei o sentimento de saudade, porque tudo que seremos, depende da força do agora. Então sejamos felizes independente de tudo, assim, nosso interior se ensolará, independentes de quais querem tormentas. Mas sabe o que eu queria mesmo? Roubar seu coração, totalmente pra mim, só pra mim, com um único olhar de forma que não consiga respirar, viver sem mim. Mas isso é impossível, pois a frieza das suas perspectivas afetam seus sentimentos. E enquanto o amor não chega, devo me apegar em saber como amar, para ser suficientemente bom. Mas se um dia acordares de onde estás e vires que o amor é mais do que esperar os dias passarem, espero que não seja suficientemente tarde...

- além da realidade.


Quando um sonho se acaba, sempre tem outro pra ocupar tal lugar vago e enche-lo de ternura e proporcionar felicidade, talvez até maior que o sonho anterior. Mas creio que esse é meu último sonho que poderei sonhar. Fica difícil de explicar o sentimento que este sonho me faz sentir. Como se eu nunca mais quisera acordar. É incrível como esse sonho me deixou assim, não podendo sonhar outro sonho. São os mesmos sonhos todos os dias, e cá entre nós, eu não canso, sabe? Não me dá oportunidades pra ter outros sonhos... Não que eu queira sonhar outro sonho. Parece que eu inventei esse meu sonho; tão perfeito, tão infinito, tão intenso que até parece ser real. Um sonho é pra ser sonhado não somente quando durmo, mas quando estou acordado, quando fecho meus olhos e até quando estou deitado tentando sonhar. Eu havia prometido mesmo que nunca mais sonharia, mas esse novo sonho me mostrou que ainda vale à pena continuar sonhando, mesmo que tenha algumas dificuldades para dormir. Passo algumas noites acordado e eu não consigo dormir quando querer sonhar está em meus pensamentos. Então minha realidade se confunde com o sonho [?]. Até quando tento não sonhar, os pássaros, a TV, uma brisa qualquer faz lembrar-me do sonho. Só me deixe ser feliz nesse sonho, como eu sempre desejei. E, em um dia desses, deitado esperando meu sonho pensei: Há alguma diferença entre um sonho e um conto de fadas? E cheguei a uma conclusão: A diferença é que o sonho não perde seu encanto a meia noite...

- é você, só você.


(...) e eu me rendo ao seu amor, sendo ele tudo pra mim. Sei que poderia escolher outro destino, sei que poderia fazer outras escolhas, só não sei se conseguiria te esquecer. Sei que sente satisfação em ter me roubado todo pra você e abusas de mim, admito. Sei que às vezes, não presta toda atenção, que esquece, que é rude consigo, que não sofres por pouco e cá entre nós, não esperava aquela lágrima. Sei que insiste em deixar a vida acontecer... O que você estará fazendo enquanto penso em você? Onde estará enquanto sonho com você? O que pensas enquanto me afogo em você? Eu estou preso em um momento que não foi feito pra durar? Sim... Já quis largar tudo pra te encontrar, mas seria bobagem pra você. Eu tento dormir para não ver o tempo passar, mas parece que o relógio parou no tempo, me fazendo viver cada angustiante momento sem sua presença, que para mim se tornou essencial à minha sobrevivência. Eu sei que cada minuto, é um minuto a menos pra te encontrar, mas cada minuto torturante insiste em parecer horas. Tudo que eu quero agora, tudo que eu sinto agora tem haver com você. Não quero desperdiçar outro dia sem você, mas não tenho escolhas. A tristeza é bela quando não estás aqui, pois se sinto sua falta, é certeza, cada dia mais do que sinto, mas a solidão é obscura... É tão difícil de respirar, o coração bate vagarosamente. Diga-me, por que não posso estar onde você está? Você está comigo agora? Sinto seu amor, mas não sua presença... Meu coração sente sua falta. Já tentei me proteger de você, mas é tarde demais agora. Meus dias passam devagar por ficar a noite toda acordado esperando vir me dar boa noite, mas você não vem. Eu preciso de você essa noite, Eu me perdi quando te perdi e sei que não posso fingir... Não há outra pessoa. Posso estar certo ou errado, mas preciso de você em minha vida e sei que poderá entender. Não posso negar, não posso te deixar mais. Você tem o poder de me deixar hipnotizado a você, me deixa sem fôlego, me enfraqueço por dentro quando não está aqui e, agora, não posso imaginar minha vida sem seu amor. O “pra sempre” não é suficiente pra mim. Meu amor por você é infinito, como as estrelas do céu, como as águas do mar, como o brilho do Sol, como a distância dos nossos corações. E quando estiver perdido, eu serei sua luz. Eu memorizei seu número, mas por que não consigo fazer a ligação? Talvez porque eu soube que esteve aqui o tempo todo, comigo... Você poderia ser qualquer uma hoje, em qualquer lugar, a qualquer hora. Como eu te conhecerei na multidão? Você será aquela que eu sempre quis, que eu sempre imaginei? Como conhecerei sua voz se nunca a ouvi? Como isso acabará antes mesmo de ter começado? Eu sei que você está ai, esperando por mim e virá um dia em que sairá dos meus sonhos e cara a cara confinarei minha vida: “I Will Love You ‘til Death Do Us Part”...
Mas tomarei cuidado, pois fazer coisas boas e tentar agradar, matam pessoas, eu sei...

- na companhia da solidão.


Já não sei em que data estamos, pois não tenho mais calendários. Em minha mente, as datas estão todas confusas. Parei de contar os dias. Estou a cada segundo envelhecendo, morrendo... estou me apagando. Queria que fosse meu aniversário pra levantar e comemorar mas minhas costas dóem. Não conheço ninguém que comemoraria comigo ou ao menos me fizesse um bolo, pois, preciso de ajuda, já que perdi a prática de cozinhar como quando era mais novo. Há muito tempo tenho a intenção de voltar a escrever, porém passo semanas procurando um lápis e quando o encontro, logo esqueço de onde o guardei. As pessoas na rua não me ouvem e nem me veem mais. Noutro dia estava caminhando e pedi para uma moça me ajudar a chegar ao outro lado da rua pois não tenho tanta força para caminhar e ela continuou andando sem ao menos olhar pra mim. Então fico horas esperando alguém vir e me ajudar,queria muito chegar do outro lado, pois faz tempo que não saboreio o café da padaria que fica outro lado da rua, mas ninguém aparece. Certa vez numa reunião com uns antigos amigos, tão ou igualmente velhos como eu, havia uma grande agitação, pois passaríamos um dia no campo jogando cartas e comendo guloseimas que o recreador prepararia para nós. Mal podia esperar pra comer pão de queijo quentinho com margarina! No sábado, acordei animado às 4 horas da manhã, pois a vã sairia às 9 horas, mas como estou velho, tardo para arrumar minhas coisas e queria pegar cada item com calma. Saio de casa as 7 e meia, porque demoro para chegar na rua de trás. Quando estava chegando vi que a vã estava cheia. Eis que me animei ainda mais. Uma algazarra sem fim vai ficando silenciosa a cada centímetro que a vã estava andando e eu não pude gritar para me esperarem porque já não tenho tanta força na voz. Foi quando percebi que eles haviam partido sem mim. Eu não fui convidado? Talvez eu não caberia na vã... então, cansado, aguardei sentado num banco de madeira até minha fadiga passar. Me coração encolheu e minha face estremeceu, como quando a gente tem que engolir a vontade de chorar. Eu os entendo, pois que culpa eles tem de que eu me tornei invisível? 65 anos passou desesperadamente muito rápido. Lembro-me de quando eu tinha 18 anos... Ah... tudo era mais fácil: Meus pais me apoiando, não tendo muitas responsabilidades, divertindo-me e sendo feliz com amigos!!! Lembro-me também do amor da minha vida. Nunca pude esquecer sequer um traço de seu rosto, cada palavra, cada emoção, cada sentimento, cada dificuldade... Como todo jovem, eu sonhava em ser feliz ao lado de um amor. Meus pensamentos estavam em você o tempo todo, até em meus sonhos, e mesmo quando fechava os olhos era sua imagem que vinha. Contava cada segundo com alegria para te ver novamente, para te abraçar e sentir seu abraço, mas não um abraço qualquer... aquele abraço que somente você poderia me dar e que até hoje, ninguém conseguiu superar; eu ainda sinto-o. Não gostava de quando me falava que eu merecia algo melhor, pois tudo que eu precisava, tudo que eu sempre desejei eu tinha ao meu lado. Lembro que eu sempre dizia que você seria o único amor da minha vida, e que eu jamais me apaixonaria por um outro alguém, porque você me conquistou diferentemente de qualquer um, com seu jeito difícil, porém doce. E você sempre ria disso, dizendo que os dias passariam e, as coisas seriam esquecidas quando eram pra serem esquecidas, ferindo-me um pouquinho mais. Dizia também que um dia ou outro eu me apaixonaria por um outro alguém um tanto menos frio, e que me faria mais feliz... não sabes quanto meu coração se apertava quando dizia isso. Diga-me que não dirá mais isso, me prometa... prometa que será pra sempre?! O pior de tudo foi acreditar que você poderia me dar o que prometeu. Teria sido bom, mas não foi. E agora fico aqui como alguém que morreu. Minhas lágrimas não saem mais, num volto de solidão e vazio, mas sempre me pego de surpresa com lágrimas levemente caindo dos meus olhos. Até hoje tenho aquela camiseta que me destes. Lembro-me que quando me presenteou com ela, disse que quando sentisse sua falta, era para vestir, ou então simplesmente olhar pra ela, que lá você estaria. Isso você cumpriu, porque até hoje, quando olho pra camiseta, é seus olhos que vejo, sua boca que me alimenta, seu cheiro que sinto. Entristeço-me e permito-me morrer, porque até hoje não pude me apaixonar novamente. Não que eu não tenha tentado, mas quando eu tentava me relacionar, beijando de olhos fechados, seu gosto e seu corpo eu sentia. Não podia continuar me enganando. Você foi a única pessoa que roubaste meu coração, e levou embora, para que eu não pudesse amar de novo? Talvez não, ou não de propósito. Espero que esteja feliz ao lado de seu novo amor e que ele te ame o quanto eu te amei e ainda te amo... Hoje ouço apenas o silêncio, minhas tristes alegrias, meus dias vãos, contando os dias e te esperando pelos cantos, chamando seu nome

- um segredo.

Ouvir sua voz me fortalece e me mata. Vivendo entre dias e noites na saudade. Fortalecido por você simplesmente existir e enfraquecido por estar tão longe. E em meus sonhos você mora confiantemente pertencendo somente a mim, como o sol pertence à lua, mesmo eles nunca tendo se tocado. Sei que não é fácil e admito que foi difícil de me adaptar a ficar, sequer, um instante longe de você e ainda não superei, mas se temos de passar por isso, passaremos juntos. Ensinou-me que sofrer nunca fez parte do plano e lágrimas eram a mais pura expressão de saudade mas não tanto quanto um sorriso. Teu amor? Guardarei num lugar onde não haverão muros de fortaleza, nem correntes de aço ou sequer chaves. Onde ninguém possa encontrar, onde o destino não possa apagar e mesmo não podendo ver ou tocar, sei que está lá, pois sinto tanto intensamente a cada segundo. Um lugar revestido apenas de carne e sangue, impossível de ser violado por mais que exista fraqueza. Um lugar envolto de ternura alimentado por seu ser, que continua pulsando somente por sua existência.