- sopro.


Hoje, ao acordar, recebi uma noticia que não me agradou muito. Quase nunca “coisas” me desanimam, mas essa me destruiu. Se hoje é um sacrifício sua presença, imagina depois? Sei que não será qualquer distância a mais ou a menos que arrancará você de mim, pois o que se conquista nunca se vai. Não sei se isso que temo; nem bem sei mais. Só me limitei a não dar-te minha presença; por você. Perdi-me em sofrer pelo futuro incerto; um erro. E, olhando pela janela, percebi que o dia entristeceu-se e vi a chuva cair, como lágrimas. E para as pessoas, irei engolir minha tristeza e morderei minha língua, fingindo que tudo está bem, agindo como se nada estivesse errado... Será que vai ficar mais difícil que isso? Gritei aqui, onde estou, e ninguém pôde me ouvir; apenas queria ficar e que essa falsa realidade fosse embora.

"Agora só me resta contar nos dedos os dias e os minutos até o dia chegar, sem sua presença na minha partida."

PS.: Apenas diga-me que tudo ficará bem...

- nostalgia.


E hoje lembrei-me de um passado um pouco distante, sabe?! Quando tudo era mais fácil, na vista de quem não tinha compromisso com a vida, consigo mesmo, nem com o mundo. Bastava apenas o Sol nascer e brilhar, que o dia seguiria em frente. O mundo era feito de ilusões e fantasias com castelos, príncipes e princesas em seus castelos. E o vento soprando a favor levando-me a qualquer lugar, onde, embaixo de minha cama, virou uma aldeia momentânea onde, com minha espada derrotava o inimigo e ganhava a mão de alguma ou qualquer princesa. Tudo besteira!!! Hoje sei o quanto era fácil a vida que levei, onde não precisaria sofrer com amores, o futuro incerto, trabalho, nem com a saúde. No passado, as pessoas cultivavam amor, hoje interesse. Antes amizade, agora competição. Antes certeza, agora ilusão. Antes Deus, agora uma nota de cem.

“Mas é caminhando que se faz o caminho, pois nenhuma ideia vale uma vida."

- a mais bela inspiração.


E ao entrar com ela em um quarto, coloco o vinho sobre a mesa e as taças junto às rosas, que num momento de descuido ela empurra tudo o que havia sobre a mesa, esmigalhando as taças em mil pedaços e vinho derramado sobre o carpete azul escuro, para poder sentar e encaixar seus pés em meu quadril, beijando-me impacientemente puxando, agarrando, arranhando... Sinto minha camisa passando pela minha cabeça e naquele momento senti o quão seu seio era quente e viril. Ao puxar minha calça, fecho os olhos e sinto minha cueca se partindo em dois pedaços, rasgando-a com ignorância e voracidade. Faço-a deitar na mesa, puxando seu cabelo, levantando sua saia e penetro meu sentimento em seu coração rápida e dolorosamente. Seus gemidos faziam-me mais picante, onde pegando-a de qualquer jeito, coloco-a de quatro e entro em seus sonhos mais cruéis e abraço-a, trepidamente. Sinto o cheiro do seu suor salientando ainda mais meus desejos; molhada; salgada. De um grito e outro, puxo um revolver da gaveta e atiro em seu coração, agoniada, morrendo, gemendo... Desfalecida, continuo com meu movimento delirante até que meu líquido é jorrado por todo seu corpo. Visto-me e deixo quatrocentos reais na mesa ao lado da cama, onde havia um corpo feminino morto, estuprado, gozado...

“Não posso continuar acreditando.”

- meus sonhos não são tão vazios.


E eu entendo-te em querer procurar a felicidade ao lado de outra pessoa e, pode parecer estranho, mas te apoio, sabe?! Sei que pra você a popularidade e o interesse sempre foi maior que qualquer coisa e sei que tentei mudar-te, mas não consegui. Entretanto sua felicidade pra mim é o que mais importa, pois “tudo é relativo quando [...]”. Mas e se essa pessoa falhar? E se ela não fizer-te bem? E se fizer-te infeliz? E se fizer-te chorar ou sofrer? Eu não suportaria, sabe?! Talvez eu nem precise ouvir você gritar, pois eu sentiria sua necessidade e logo sairia correndo pra você, para salvar-te de novo; para mostrar-te a felicidade novamente. Mas e se teu orgulho, como sempre gritou, gritasse mais alto e não permitir eu entrar? E nas noites frias quem iria abraçar-te? E se numa tempestade, temer o escuro, quem socorrer-te-á? Juro que estou sem saber o que fazer, pois estou vivendo sim, mas sabe quando fica faltando algo? É... eu sei o quanto é chato e perturbador alguém ficar insistindo em algo que a outra pessoa não quer, mas se é o que eu quero, tendo você como um objetivo, terei que enfrentar sentimentos e pessoas para tentar conquistar-te novamente, mas agora parece estar feliz e finalmente conseguiu apaixonar-se por completo. Agora sabe como me sinto, tipo, sem chão quando não está ao lado de seu amor? Olhar para o lado da cama e sentir o vazio ao invés do seu amor? Sem mais dramas, quando vejo sua foto eu sinto o seu cheiro e o calor dos seus lábios. Eu estou sentindo-me enfraquecido, mas quero acreditar, pelo céu que reina sobre a Terra, que “nós” ainda não morreu, e mais cedo ou mais tarde vou te ver novamente, sendo que, mesmo que isso, pelo menos pelo seu lado, sinto que talvez não aconteça, mesmo assim ainda quero continuar acreditando. Eu só quero que você saiba que eu ainda me importo e que sinto sua falta.


“Sei que nunca gostou quando eu falava assim, mas ainda continuo precisando de você.”