- vá.

Não importa quantas vezes eu tente, parece que nada vai mudar. Por que sou sempre o último a saber que o amor é cego? Por que ainda quero investir e insistir? Não sou seu passatempo. Saia de mim. Você é como uma célula cancerígena... nunca vai embora, e quando vai, reaparece, como uma sombra do passado. Você está num julgamento, e só tem o direito de permanecer calado, e tudo o que disser será usado contra você. Apenas aceite sua sentença de sair da minha vida. Suma! Fuja! Se esconda! Morra! Mas saia.... pois tirei a placa de "seja bem-vindo"... não há mais vagas.
"Tudo ficou preto e branco, onde costumava ser colorido."

- teus olhos.

...eles me incomodam... são perturbadores, completos, penetrantes, hipnotizantes, profundos, complexos, incertos; um mistério, um labirinto sem saída. Procuro entender o que eles dizem, mas eles permanecem em silêncio profundo, me deixando nesta louca busca por algum singelo e discreto sinal. Perto de ti, eu me perco e sinto voar... tenho calafrios, as pernas tremem, minhas veias pulsam fortemente, meu coração dispara, minha boca seca, meus sentidos se vão e meu campo de visão, aos poucos, vão se apagando, restando somente você no meu horizonte. Quero me perder em ti e não deixar rastros para não me acharem. Te busco, te procuro todos os dias, em todos os lugares, e quando não te acho, ao menos uma vez, me sinto incompleto. Não sou culpado. Não fiz nada para esse indecente sentimento nascer...
"Mas faço de tudo para ele não acabar."