- uma nova rima.

Parece que você nem se foi. Cada dia mais faço questão de lembrar aquela voz que saia estridente por dentre seus finos lábios; eu me irritava, mas te queria por perto. Eu sinto, sinto saudades daquele tempo em que desperdiçamos juntos, muitas vezes sem fazer nada, apenas estar. Ainda sinto sua presença dentro de mim, mas algo vem tirando você do meu eu. O tempo? O destino? Sei lá, mas dói. Não queria ter que levantar mais uma vez da minha cama e não te achar, nem debaixo da minha cama, nem em cima do guarda-roupa, nem na sola do sapato, nem atrás dos livros jogados. Eu sabia de tudo, mas agora tenho que te esquecer, só não sei de que maneira vou dizer pra mim; me convencendo que conseguirei sem você, não sou capaz. A vida está acontecendo e vou me reconstruindo, me recolocando em algum lugar que talvez me pareça certo. Quem completará meus incompletos versos?
"Apenas procuro um novo verso com rimas incertas para te tapar; ou tentar."