- pintor.

Nada parece bem. Estou despedaçando. Ilusões cercam minha mente e me prendo (ou tento) em momentos que sei que terão um fim; não porque tem que ser, mas porque é. Não era para ser tudo mais colorido? Não era para ser tudo mais completo? Não era para ser tudo mais confortável e à vontade? Não era para eu perder o sono ou me embriagar em algum deles? Sinto-me voando sobre o horizonte, sem um alvo como direção. Não que eu esteja perdido, mas estou sem rumo... uma antítese! Só queria ter um grande lápis de cor com uma pequena borracha na ponta para desenhar uma pequena flor e perguntar para suas pétalas se bem-me-quer ou mal-me-quer, e ir tentando e me sujando todo com uma explosão de cores... é o que eu realmente queria. Apagando coisas, pintando coisas e rabiscando coisas com bastante força...
"Acho que prefiro uma borracha grande e um pequeno lápis..."