- precipitado.

Daí então você abre suas asas e quer voar para o lugar que mais deseja, até que descobre que com suas asas você não pode ir a lugar algum e cai. Então você estica suas mãos, o mais alto que pode, mas sabendo que ninguém irá te ajudar; e de repente você é surpreendido...
"Aprenda a voar primeiro..."

- untitle.

"Always"

- de volta.

E quando eu começo a ler os textos de alguns meses atrás vi que estava perdendo a essência de um escritor. Por que enterrei isso? Onde eu enterrei? Fui eu que enterrei? Não, não sou assim e não posso ser assim. Eis que tudo volta a ser intenso, comovente e atingir o alvo; mesmo não sabendo quem ou o que é. Seja algo criado de minha mente ou verídico, como sempre foi, não vai mais passar de meras palavrinhas com algum significado, mas sim uma vida querendo expressar-se para alguma coisa.
"As letras estavam enterradas, mas não morreram, eu sei."

- licença.

Na vida buscamos coisas tão intensamente que percebemos que, quando conseguimos foi o mesmo que correr atrás do sopro vento. Parar pra pensar, questionar a si mesmo e deixar Ele falar é a solução dos problemas... que problemas??? A solidão, a angustia, a ansiedade, o egocentrismo, o desdém, a falta de amor com o próximo. Temos medo de tantas coisas, que não arriscamos nem somos ousados com medo de errar; mas antes, tentar e errar do que nunca ter tentado, não?! Não tenha medo de cair, siga em frente; sempre, continue tentando e não dê ouvido para a mediocridade, hipocrisia e nem para o sujo, porque Ele dá o caminho.
"Da licença medo, minha felicidade quer passar."