segunda-feira, 10 de setembro de 2012

- de volta.

E quando eu começo a ler os textos de alguns meses atrás vi que estava perdendo a essência de um escritor. Por que enterrei isso? Onde eu enterrei? Fui eu que enterrei? Não, não sou assim e não posso ser assim. Eis que tudo volta a ser intenso, comovente e atingir o alvo; mesmo não sabendo quem ou o que é. Seja algo criado de minha mente ou verídico, como sempre foi, não vai mais passar de meras palavrinhas com algum significado, mas sim uma vida querendo expressar-se para alguma coisa.
"As letras estavam enterradas, mas não morreram, eu sei."

Nenhum comentário:

Postar um comentário