- desfigurado.

O ar está rarefeito, difícil de respirar. Até o suspiro mais profundo parece que passa rasgando os pulmões como navalha na carne. Os olhos não querem permanecerem abertos de tão inchados, causados pela sonolência sem fim da insônia sagaz; quem te convidou para entrar? Os lábios estão fechados, os dentes não veem mais a luz do dia e o riso está cansado de sua vida útil; stand-by. Os ouvidos pararam de funcionar, pois há quilos de algodões dentro de si para tentar tapar todo e qualquer arquivo da voz da minha mente que possa entrar. E a mente está pulando de alegria, livre, leve! Já o coração... quem mesmo que colocou isso dentro de mim? Órgão detestável, imprudente e desmiolado.
"Algum dia eu acabo com você e suas batidas... e não falta muito."

0 comentários:

Postar um comentário