- eu sempre vou te amar.

Certa vez, em um rio de água corrente moravam várias gotas. Mas, uma dessas gotas era distinta de todas, pois ela sonhava em um dia poder amar e não só viver a vida correndo rio a baixo. Certa vez, Encontrara uma pedra... forte, resistente, não a mais bonita nem a mais perfeita, mas aquela que essa gota decidiu amar. E ao longe, essa gota viu essa pedra, e já havia se apaixonado. Mas o que ela não sabia é que a pedra também havia se apaixonado, justamente por ela, no meio de outras milhões de gotas. Em um breve e rápido momento, elas se encontraram e a gota disse para a pedra: “eu sempre vou te amar” e a pedra respondeu “nunca desista de mim”... Depois disso, elas nunca mais se encontraram. E a tristeza maior foi saber que nunca mais iriam se encontrar. Passaram os dias, os anos e a gota sempre amava a pedra a cada dia mais, mesmo sabendo que tinha milhares de gotas para ela, mas ela queria aquela pedra. E a pedra nunca esqueceu a gota. Certo dia, um dia muito quente, a gota sentiu uma sensação estranha e sentiu-se flutuar. Ela teria se transformado em estado gasoso e tornou-se uma nuvem. Lá no céu conheceu várias outras nuvens, pássaros, ventos, granizos, mas nunca se apaixonou novamente e pensava intensamente na pedra a cada dia mais. Já acostumada com mudanças, ela começa a se tornar escura, e sobre um rio ela se torna uma gota de chuva. Ela foi jogada na direção de um rio e caiu em cima de uma pedra... A pedra que tanto amou, a pedra que tanto desejava, a pedra a quem seu amor guardou! Dizia a pedra que nesse tempo, ela havia se apaixonado várias vezes, pois a vida tinha que continuar, porém a gota nunca conseguiu se apaixonar de novo por outra, a não ser aquela pedra. A gota se uniu a pedra e continuaram a vida juntas, sempre se amando a cada dia mais...
(mas sem finais felizes porque eles não existem)

0 comentários:

Postar um comentário