- embriagado.

Lutando contra a gravidade, alguma coisa ali parecia estar de cabeça para baixo. Era eu ou o mundo todo? Não me lembro bem o que tinha ao redor, mas lembro dos olhos; os teus. Os meus sorriram quando viram os teus e nada ali parecia ter sentido. Naquele momento, sim, eu queria ficar para sempre; embriagado com teu ser. Descanso nos braços, deito no colo e alguém parecia cantar alguma música de fundo. Apenas nós e o vidro embaçado. Mas o ruim do perfeito é lá no final do dia, quando fica só a saudade, uma em cada cama; saudade, um sentimento que vira uma dor física quando estamos longe. Porém eu te amaria outra vez, ao amanhecer.
“Vamos rápido que já estamos atrasados. O galo está cantando...”

0 comentários:

Postar um comentário