- "rastreando."

Oh preciosa gota de orvalho que vem cambaleando, deixando seus rastros por dentre as intermináveis folhas secas do outono sem fim, conte-me seu mais profundo segredo para que eu possa estar mais perto de ti. Quero sua fragrância de fonte inesgotável da mais pura e sincera água, na qual a cada andar solene vai contando um pequeno resumo de sua vida de mesmices. Surpreenda-me com seu olhar e guia-me ao encontro de ti, pois quero saciar o tormento que vive dentro de mim, nessa interminável estrada de pedras pontiagudas; me corroendo. Apenas siga o notável conselho que eu jamais seguiria: Não fique enamorada por aquilo que não te faça bem; o supremo.
" Fuja! Evapore! Corra! Desapareça ao vento!"

0 comentários:

Postar um comentário