- soar da porta.

Eu sabia! Algum dia iria acontecer. Você ficou pra trás e eu estava rápido demais. Culpa minha? Sua? Não sei se existe culpa ou culpado. Insisti e persisti em algo incrível e fantástico e investi meus sonhos em um único ser. Como pude me enganar? Tudo parecia bem... por que foi embora? Não pude nem contemplar seu adeus. Seus pequenos olhos cheios de lágrimas e desespero, seus lábios tremendo e suas costas virando para mim são as últimas coisas que tenho de você no restinho da minha lembrança; depois disso lembro estar olhando para o teto do meu quarto, paralisado, tentando entender o porquê e como cheguei até alí. Algo dentro de mim pede para você voltar em uma madrugada fria de inverno, batendo em minha porta, de braços cruzados e tremendo de frio, batendo o queixo e balbuciando algo do tipo "oi"; você sabe que um oi bastaria. Mas algo dentro de mim, bem no fundo, sabia que tudo isso acabaria.
"E não mais voltaria."

0 comentários:

Postar um comentário