- Romeu V - Última carta para o Romeu.


E quando eu soube que uma carruagem passaria por estas bandas neste final de semana fiquei super alegre e pensei comigo mesma: irei viajar... Mas... Para ver quem? Esqueceu que não és mais bem vinda? Serei uma intrusa? É... Como a vida muda, meu Romeu! Antes tu precisavas de mim, oh ser preponderante; hoje não precisas mais, as coisas mudam e não posso interferir nos sentimentos, nos corações, no voo dos pássaros, nem no brilho das estrelas; nem na vida. Não digo que estou a chutar o prato a que comi, mas não posso amar sozinha. Não digo que te amo mais, mas não te odeio também; tornou-se apenas mais um ser vivo na face da Terra não tendo importância mais alguma pra mim. Tinha tudo para darmos certo, tudo mesmo, sabe? Oh, Romeu, por quê? Por que jogaste tamanho amor ao léu? Antes de ontem eu sofri, chorei e até deprimi. Ontem eu senti sua falta. Hoje até esqueci qual o sabor de sua boca, o calor do seu abraço, seu perfume que tanto amava e precisava e até seu sobrenome. Tudo está apagado, sabe? Não consigo guardar sentimentos por muito tempo, porque enjôo das coisas; e sempre soube disso. Não guardes rancor de mim, príncipe incompreendido. Lembre de mim como uma estrela-cadente que veio, passou, deixou uma marca e se foi! Foi muito legal partilhar um pouco da minha vida com você, querido, e não digo que nunca mais o verei; mas não agora e não tão já! Quero viver, quero sair dessa cúpula ilusória que me cercava para viver novos ares. Não sabes, mas viajarei... Sim! Baterei minhas asas para fora e darei o melhor de mim para eu ser lembrada por todos, fazendo o melhor que sei fazer e tu sentirás orgulho, mas farei por mim mesma e não que seu orgulho me fará melhor ou pior; nem sinto. Então acho mais fácil jogar fora as coisas enterradas em seu baú e dar lugar para outras coisas, "mais novas" como chamam agora, querido conhecido. Agora os trompetes estão tocando e terei de assistir uma apresentação, mas quero que sejas feliz eternamente, pois agora eu irei a buscar outro Romeu maduro e que saiba amar, pois eu quero um homem e não um garoto.

“PS.: Eu ainda quero um amor que dure o resto da vida, pois um amor com dores, lágrimas e sofrimento só é legal nas histórias de Romeu e Julieta.”
Ass. Julieta.

2 comentários:

innername disse...

Eu sou INTEIRA e COMPLETA mente a favor dos recomeços que parecem fins mas que são só a retirada de aprendizagens que nos ajudaram até ali e depois deixam de ter qualquer tipo de serventia.
Bons inícios. Devolvendo a visita.
Shalom

innername disse...

o coment ficou neste post mas seria no ultimo...my fault :)

Postar um comentário