- Romeu V.

Agora Julieta está sangrando, mas não sabe de onde está vindo. Fechou seus olhos com muita força para acordar logo desse pesadelo, numa manhã ensolarada. Mas não havia lua, nem estrelas; mal enxergava. Uma agonia incessante começa subir pela sua espinha, arrepiando seu corpo todo e o desespero toma conta de todo seu ser, transformando-a em um deplorável pedaço de carne quase morta. O ar está acabando e os pés já perderam a força. Bate na parede com pouco da força que restou, mas não parece ser o suficiente; ninguém ouviria. De gemido em gemido seu corpo começa a paralisar e o pulmão deu seu último movimento. Suas horas foram contadas, as lágrimas não foram secas, os desejos não realizados, os sonhos continuam sendo sonhos, a saudade sempre dominou, mas o amor a matou.
“Mas até no último suspiro, queria estar com o Romeu.”

0 comentários:

Postar um comentário