- tudo é relativo.


Abrangendo o sistema do circuito da vida, na qual nos torna seres humanos desprovido de qualquer inteligência emocional, as coisas são realmente incalculáveis e muitas das vezes imprescindíveis. Promovendo um balanço onde a razão tem mais peso que a emoção, ou seja, devemos tomar consciência de nossas escolhas para que a emoção não venha a calhar, descobrimos que deixamos de lado a razão e utilizamos a emoção pra tudo, até percebermos que estamos completamente manipulados por ela e acabamos nos ferindo. Vos julgo, vos condeno, vos culpo. E com a primeira pedra atirada, enquanto está a caminho não há dor, não há sofrimento, e quando ela chega, chega também à dor e a angústia e jogamo-la de lado e seguimos em frente. Olhar pra trás pra quê? Ela já bateu, arrebentou em duas, fez-vos hematomas... Agora tens que caminhar em frente e procurar outros meios para curar-se; e se não houver meios (algo comum às vezes), deixem que a brisa do vento cicatrize e costure pontos; amanhã sentirá dor, muitas dores... E, depois de amanhã já se amenizada, comprometerás em perdoar a pedra por ela não ter tido culpa de ser jogada; foi enganada.


“o caminho da felicidade é longo e doloroso, mas eu escolhi pegar um atalho.”

0 comentários:

Postar um comentário